O Café Politik surgiu do acirramento político ocorrido no Brasil em meados dos anos 10 do século XXI.

A eterna sina do país do futuro, que dá um passo pra frente, dois pro lado e um pra trás, nos motivou a criar um espaço para discussões políticas e econômicas sem o viés editorial imposto pelas grandes publicações.

Nossos redatores possuem backgrounds ideológicos distintos e estão totalmente livres para expor suas idéias, experiências e projeções astrais para o futuro da nação e do mundo.

Não temos a pretensão de convencer o leitor, mas de enriquecer o debate. 

Seja bem vindo e, como tudo na vida, aprecie com moderação!

A casa caiu

Para aqueles que duvidavam, o dia chegou. Ontem, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), denúncia contra o ex-Presidente Lula por tentativa de obstrução de justiça. Segundo Janot, há elementos suficientes para afirmar que o Senador Delcídio do Amaral (Sem Partido-MS) tentou comprar o silêncio do ex-Diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, que aquela altura já negociava acordo de delação premiada, a mando do ex-Presidente. O Procurador-Geral da República afirmou também que a nomeação de Lula como Ministro-Chefe da Casa Civil, teve como objetivo interferir no andamento da Operação Lava Jato.

"Embora afastado formalmente do governo, o ex-presidente Lula mantém o controle das decisões mais relevantes, inclusive no que concerne as articulações espúrias para influenciar o andamento da Operação Lava Jato, a sua nomeação ao primeiro escalão, à articulação do PT com o PMDB, o que perpassa o próprio relacionamento mantido entre os membros deste partidos no concerta do funcionamento da organização criminosa ora investigada" - Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República

Como de praxe, o Instituto Lula tratou imediatamente de refutar as acusações e fez questão de afirmar que "O Ex-Presidente Lula não deve e não teme as investigações". Porém, é difícil acreditar que Lula não esteja preocupado com as investigações. Ao que tudo indica, a denúncia de tentativa de obstrução de justiça será apenas a primeira que o ex-Presidente enfrentará nos próximos meses. Em breve, ele deverá ter que responder também por sua participação no esquema de corrupção na Petrobras, e pelo que pode-se perceber na peça apresentada pelo Procurador-Geral da República hoje, há poucas dúvidas sobre o papel do principal líder do Partido dos Trabalhadores:

"Essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que ex-presidente Lula dela participasse" - Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República

Rodrigo Janot não poupou palavras. Ele sabe que o ex-Presidente Lula era um dos principais líderes da quadrilha que assaltou a Petrobras e que provavelmente também foi um dos mentores intelectuais de todo o esquema. O ex-Presidente já não tem mais saída. Agora não tem mais jeito, Lula finalmente vai ter que prestar contas a justiça. O cerco se fechou de vez. A casa caiu.

O grande problema educacional brasileiro

Aécio na berlinda