O Café Politik surgiu do acirramento político ocorrido no Brasil em meados dos anos 10 do século XXI.

A eterna sina do país do futuro, que dá um passo pra frente, dois pro lado e um pra trás, nos motivou a criar um espaço para discussões políticas e econômicas sem o viés editorial imposto pelas grandes publicações.

Nossos redatores possuem backgrounds ideológicos distintos e estão totalmente livres para expor suas idéias, experiências e projeções astrais para o futuro da nação e do mundo.

Não temos a pretensão de convencer o leitor, mas de enriquecer o debate. 

Seja bem vindo e, como tudo na vida, aprecie com moderação!

Patrulhamento ideológico

Vivemos uma assustadora era de intolerância e estupidez. Patrulhamento ideológico de parte a parte, inúteis propostas de boicotes, ridículos memes, todo o tipo de arma tem sido utilizada para controlar, menosprezar e ridicularizar o pensamento que difere ao nosso. O debate é importante, é um ótimo exercício de cidadania e fundamental em um regime democrático de direito, mas até para isso existe um limite, que parece estar sendo ultrapassado constantemente. Estamos confundindo debate com guerra.

Sou um grade fã do canal humorístico Porta dos Fundos. Desde que eles apareceram em 2012, assisto praticamente todos os seus vídeos assim que são lançados. Como poucos, eles entenderam como se comunicar pelos novos caminhos que a internet oferece. Seu humor sempre ácido, sem censura e sem preocupação com o politicamente correto se tornou rapidamente febre e seu canal no Youtube um dos mais populares da rede. A despreocupação dos seus autores em abordar assuntos mais sensíveis sempre foi seu principal trunfo, mas hoje de certa forma virou uma dor de cabeça.

No vídeo "Delação", Gregório Duviver, conhecido por ser convicto defensor do atual governo, encarna um agente da Polícia Federal que interroga um delator, vivido por Fabio Porchat. O personagem de Porchat, revela diversos casos de corrupção relativos ao PSDB, mas o agente da Polícia ignora, sempre buscando induzir o delator a revelar qualquer informação que comprometa Dilma e o ex-Presidente Lula. O vídeo é uma crítica direta a Operação Lava Jato. É bem feito, inteligente, mas para mim é uma crítica sem fundamento. A Lava Jato tem feito um trabalho formidável e não vejo qualquer indício que esteja sendo conduzida de maneira política. Mas e daí? Os caras não tem direito de manifestar sua opinião? Qual é problema disso?

É legítimo que as pessoas critiquem e que "descurtam" o vídeo no Youtube, mas me parece um pouco demais propor boicotes e coisas do tipo apenas por causa de um vídeo. Semanas antes, o mesmo canal havia divulgado os ótimos vídeos "Reforma" e "Reunião de Emergência 2", onde satirizavam as reformas no sítio frequentado por Lula e sua nomeação como Ministro Chefe da Casa Civil, respectivamente. Fica claro que mesmo dentro do canal, há diferentes idéias e interpretações da atual crise política. O Porta dos Fundos, na verdade, está dando um belo exemplo de respeito a diversidade de pensamento e tolerância democrática quando dá voz a seus membros, e permite que se manifestem independente da sua orientação política.

Somos uma democracia relativamente nova, em 2014 tivemos apenas nossa 7ª eleição presidencial direta após longo período de ditadura militar. Ainda temos muito a amadurecer como nação. Mas o primeiro passo deve ser dado por cada um de nós. Não podemos ceder a tentação do autoritarismo. Não devemos confundir convicções com intransigência. A liberdade de expressão é o princípio mais importante em qualquer sociedade desenvolvida do mundo. Este sim é o único conceito que devemos defender de maneira intransigente.

Coxinhas x Petralhas: o ódio imperando sobre a razão

A perda da capacidade de diálogo e comprometimento